sexta-feira, 16 de setembro de 2016

HIIT, aeróbico e a influência da dieta


Projeções para os próximos 20 anos indicam que o número de adultos com sobrepeso e obesidade no mundo aumentará em 44% e 45%, respectivamente, totalizando 1,35 bilhões de pessoas com sobrepeso e 573 milhões de obesos em 2030.
Buscando combater o crescimento desenfreado da obesidade, uma pergunta que sempre traz dúvida é: qual tipo de exercício é mais eficiente, Aeróbico Contínuo ou Intervalado. Com ou sem dieta?
Numa meta-análise de Garrow (1995) foi encontrado após 30 semanas (7 meses) de aeróbico contínuo sem intervenções na dieta uma perda razoável de 3kg. Em outro estudo, Stefanick (1998) comparou o mesmo exercício com dieta, e encontrou em um ano de intervenção a diminuição de 3kg de peso corporal.
Em relação ao exercício intervalado sem restrição na dieta, Quinn et al (2006) e Jacobsen et al (2003) não encontraram modificações significativas no peso corporal. Com exercício e dieta, Matsuo (2015) encontrou em 14 semanas, diminuição de 4 kg no peso corporal, além de melhora em vários outros parâmetros.
O que podemos concluir disso tudo é que sem dieta, tanto exercício intervalado quanto contínuo provocam mudanças modestas na perda de peso. Já intervenções realizadas com dieta de 1000 a 1500 kcal por dia, combinadas com um programa de exercícios intervalados de alta intensidade apresentaram resultados significativos na perda de peso em comparação ao exercício contínuo.

Para baixar nosso e-book grátis com dicas de sucesso para a reeducação alimentar, clique aqui.
Para ver mais sobre alimentação, clique aqui.

Para ver mais sobre exercícios físicos, clique aqui.

Para ver mais sobre procedimentos estéticos, clique aqui.
Para ver mais sobre receitas fit, clique aqui. 

Personal Trainer e Mestrando em Bioquímica do Exercício
Apaixonado em endorfina e transformar corpos!
@taynanluchi


0 comentários:

Postar um comentário