Vix Saudável

Seguir um estilo de vida saudável na grande Vitória agora ficou mais fácil!

Coma comida de verdade!

Aquela que não tem rótulo!

Mas no caso da comida ter rótulo...

...aprenda a ser um leitor deles!

Exercite-se

Nós fomos feitos para ficar em movimento!

Cuide bem do seu corpo

Você vai morar nele a vida inteira

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Obesidade: a culpa é ou não da genética?!


Um clássico estudo (Bouchard, 1990) analisou durante 120 dias, 12 pares de gêmeos idênticos, vários fatores relacionados à gasto calórico e composição corporal. Durante 84 dias, os gêmeos receberam em sua dieta, um total de 1000 kCal a mais do que necessitavam, totalizando 84.000 kCal.

Ao longo do estudo, foi possível observar mudanças na composição corporal (aumento médio de 8,1kg) e na deposição de gordura de forma variada, a ponto que o gêmeo que menos engordou aumentou 4,3kg e o que mais engordou aumentou 13,3kg. Mas, analisando estatisticamente, os 24 participantes aumentaram o peso de forma equivalente, demonstrando a importância da carga genética nessa notável oscilação.
Quer receber todas as receitas e novidades do nosso site? Clique aqui para se cadastrar!

Outro estudo (Bouchard, 1997) comparou vários estudos relacionando gêmeos/obesidade e conclui que existe alguma forma de determinismo biológico na qual este pode tornar uma pessoa mais suscetível a evoluir em direção ao equilíbrio de energia positiva ou negativa crônica ao longo do tempo.

Por fim podemos concluir que entre 100% das pessoas que são obesas, 40 a 70% são influenciadas geneticamente e podem manifestar isso através de alterações no apetite ou no gasto energético. O resto fica por conta dos hábitos nutricionais e comportamentais.


Para baixar nosso e-book grátis com dicas de sucesso para a reeducação alimentar, clique aqui.
Para ver mais sobre alimentação, clique aqui.

Para ver mais sobre exercícios físicos, clique aqui.

Para ver mais sobre procedimentos estéticos, clique aqui.
Para ver mais sobre receitas fit, clique aqui. 

Personal Trainer e Mestrando em Bioquímica do Exercício
Apaixonado em endorfina e transformar corpos!
@taynanluchi

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Exercícios físicos: 4 dicas para iniciantes

Entre desejar iniciar uma nova vida e, realmente, levantar do sofá para começar a mudar a sua realidade existe uma distância muito grande – quase um abismo. Mas, ainda assim, todos os dias uma quantidade incalculável de pessoas decidem que podem e devem fazer mais por sua saúde e seu corpo.
E como todo início de mudança é sempre mais difícil, preparei uma lista com 4 DICAS PARA VOCÊ não perder tempo, dinheiro e, muito menos, motivação. Essas dicas serão para você que, finalmente, entendeu que o melhor momento para cuidar da sua saúde é agora.
1-      Se você já passou por este momento antes e não obteve sucesso, é hora de mudar. Ao invés de buscar a modalidade de exercício físico que está na moda, procure por algum que seja realmente motivante para você. Às vezes, voltar no tempo e recomeçar a praticar esportes que você gostava na infância/adolescência, pode ser uma grande escolha. Afinal, com ela você pode cuidar da sua saúde e ainda relembrar bons momentos.
2-      Antes de gastar dinheiro com equipamentos, suplementos e acessórios extremamente caros, procure perceber se você realmente vai usufruir o máximo destes produtos. Com toda a certeza eles irão te ajudar bastante, mas, muitas vezes, nos precipitamos e gastamos dinheiro com o que não precisamos.

Quer receber todas as receitas e novidades do nosso site? Clique aqui para se cadastrar!

3-      Exercícios intensos tendem a ser bastante motivantes. Porém, principalmente se você está começando a praticá-los agora é melhor ir com calma! Em virtude da sua atual condição de destreino, seu corpo provavelmente não está preparado para passar por grandes desgastes. Assim, tente ser um pouco paciente e procure dosar bastante a quantidade e intensidade dos treinos.
4-      Estar em boa companhia é sempre muito bom e na hora de se exercitar não é diferente. Procure bons parceiros de treino, assim vocês podem se motivar e ainda desfrutarem de bons momentos juntos. Experimente!
Agindo desta forma, o seu caminho rumo à mudança de vida se tornará muito menos complexo e sacrificante.
Para baixar nosso e-book grátis com dicas de sucesso para a reeducação alimentar, clique aqui.
Para ver mais sobre alimentação, clique aqui
Para ver nossas matérias sobre exercícios físicos, clique aqui.
Para ver nossas matérias sobre procedimentos estéticos e fisioterapia, 
clique aqui.
Para conhecer nossas receitas saudáveis, 
clique aqui.
Ramon Luciano é graduado em educação física pela UFES/UNIROMA 2 (Tor Vergata - Itália) e atua como Personal Trainer em Vila Velha/ES. Siga @ramonluciano no instagram e no facebook.

terça-feira, 23 de agosto de 2016

6 motivos para incluir chia na sua alimentação


Você com certeza já deve ter ouvido falar ou até mesmo consumiu a chia certo?
Bom, mas você conhece seus benefícios?

A chia é uma planta da família da sálvia e do linho, e o que consumimos são suas sementes. Originária do México, suas sementes já eram utilizadas como alimento pelos povos das civilizações da América Central há muitos séculos.

As sementes de chia são fontes de proteínas, fibras, ômegas 3 e 6 (gorduras boas!), vitaminas do complexo B.

A porção diária recomendada é de 25 gramas, o equivalente a uma colher de sobremesa. O consumo excessivo de fibras pode interferir negativamente na absorção de minerais como cálcio e zinco.

As sementes inteiras são praticamente sem sabor e podem ser adicionadas à qualquer tipo de alimento: frutas, iogurtes, sucos, sopas, saladas.. Ou ainda em receitas de tortas, bolos, panquecas, molhos. Há ainda a opção em farinha, que são as sementes moídas/trituradas.

Dentre os minerais, 2 colheres de sopa de chia garantem aproximadamente 30% da necessidade diária de magnésio e 15% de cálcio. 

Quer receber todas as receitas e novidades do nosso site? Clique aqui para se cadastrar!

Veja abaixo mais 6 motivos para incluir esta sementinha poderosa na sua alimentação:

·       1. semente de chia é rica em fibras tanto solúveis quanto insolúveis. Ajudam a regular o trânsito intestinal, evitando ou tratando a prisão de ventre.
·        2. A semente de chia quando ingerida,  entra em contato com os sucos gástricos e suas fibras se transformam em um gel. É esse mecanismo um dos fatores que favorecem a saciedade e, consequentemente, acarreta um menor consumo de alimentos.
·        3. Por conter fibras e aumentar o tempo de liberação da glicose, a chia pode ser relacionada com a prevenção do diabetes tipo 2. 
·        4. O consumo regular de chia é capaz de previnir doenças cardiovasculares pois é rica em ômega. Esse ácido graxo reduz a formação de coágulos sanguíneos e arritmias, além de diminuir o colesterol circulante no sangue. Além disso, o ômega-3 ajuda na regulação da pressão dos vasos sanguíneos, uma vez que aumenta a fluidez sanguínea, evitando assim, o aumento da pressão arterial.
·       5. De toda gordura que compõe a chia, aproximadamente 77% são formados por ácidos graxos ômega 3 e ômega 6, estas gorduras quando equilibradas, ajudam a diminuir o colesterol sanguíneo.
·       6. Por conter minerais como o selênio e zinco, que auxiliam o sistema imunológico, a chia é importante para reforçar as defesas, fortalecendo a nossa imunidade.

Vamos inserir este alimento em nosso dia a dia?
Lembre-se que os efeitos positivos só serão percebidos com o uso contínuo desta semente.

Para baixar nosso e-book grátis com dicas de sucesso para a reeducação alimentar, clique aqui.
Para ver mais sobre alimentação, clique aqui
Para ver nossas matérias sobre exercícios físicos, clique aqui.
Para ver nossas matérias sobre procedimentos estéticos e fisioterapia, 
clique aqui.
Para conhecer nossas receitas saudáveis, 
clique aqui.


Nutricionista Isabela Faria Campos    
CRN-ES 13101141
Sócia e Proprietária da Clínica Espaço Nutrir. Graduada no curso de Nutrição pela Universidade Federal do Espírito Santo.
Pós graduada em Nutrição Funcional e Nutrigenômica: Implicações Práticas na Nutrição Clínica e Esportiva. Mestranda em Ciências da Saúde pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.
Nutricionista voluntária na Associação Crescer Com Viver. CRN.ES-13101141

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Suplementação com proteínas, qual a melhor hora?



Estudos recentes mostram que a suplementação proteica contribui para maior incorporação de aminoácidos no músculo após o treino de força, aumentando a síntese proteica e, por conseguinte, a hipertrofia muscular, entretanto, qual o melhor horário para fazer o uso dessa suplementação?
Levenhagen e col. (2001) comparou dois grupos com uso de proteínas imediatamente após o treino ou 3 horas após o mesmo e a suplementação imediatamente após o treino se mostrou mais eficaz.
Quer receber todas as receitas e novidades do nosso site? Clique aqui para se cadastrar!
No estudo de Esmark e col. (2001) um grupo fez o uso de proteínas imediatamente após o treino, outro, 2 horas após. Ao final, o grupo que suplementou imediatamente após o exercício mostrou um ganho mais expressivo de massa muscular, com aumento no diâmetro das fibras musculares.
Curiosamente, outro estudo, de Tipton e col. (2001) demonstrou que o uso de proteínas imediatamente antes do treino provocou maior síntese proteica quando comparado ao uso imediatamente após o treino, provavelmente devido o aporte de aminoácidos aos músculos.
A existência de um período ótimo para a suplementação proteica é uma questão curiosa, mas viável! Podemos realizar a suplementação nos momentos que cercam a sessão de treinamento, sendo imediatamente antes ou após a sessão, assim, promovemos maior estímulo na síntese proteica, possibilitando maior ganho de massa muscular.

Para baixar nosso e-book grátis com dicas de sucesso para a reeducação alimentar, clique aqui.


Para ver mais sobre alimentação, clique aqui.

Para ver mais sobre exercícios físicos, clique aqui.

Para ver mais sobre procedimentos estéticos, clique aqui.

Para ver mais sobre receitas fit, clique aqui. 

Personal Trainer e Mestrando em Bioquímica do Exercício
Apaixonado em endorfina e transformar corpos!
@taynanluchi

Tento seguir a RA, mas não consigo. O que fazer?



No começo no meu processo de reeducação alimentar, como todo mundo, tive muitas dificuldades. Fazia a RA por um tempo, e logo abandonava. Não conseguia manter o ritmo, final de semana chegava e eu já me afundava na jaca.

É especialmente mais difícil quando você é a única pessoa da casa tentando melhorar a alimentação. Aí você sai com os amigos, tenta manter a RA e tudo o que você ouve é "ah, come só um pedacinho". Mal sabem eles que se você comer todos os pedacinhos que as pessoas a sua volta dizem, você vai comer TODOS os pedacinhos.

Quer receber todas as receitas e novidades do nosso site? Clique aqui para se cadastrar!

Pois bem, então o que fazer?

Que tal mudar de estratégia? Isso mesmo, mesmo sem pensar, tudo que fazemos tem uma estratégia: substituir alimentos, aprender a ler os rótulos, comer de 3 em 3 horas, tudo isso faz parte de uma estratégia. Um dia então uma nutricionista me fez uma proposta: que tal, em vez de substituir alimentos, eu não somente acrescentava?

Ta, também me pareceu estranho. Deixa eu explicar melhor: a ideia era manter o que eu já comia e ainda acrescentar refeições saudáveis, porém sempre antes das minhas refeições comuns. Por exemplo, sempre antes do meu almoço normal eu comia um pratão de salada e proteína magra. Antes de sair para uma pizza com os amigos, eu fazia minha refeição em casa. Antes do café da manhã com pão com manteiga, eu comia frutas com iogurte natural e chia ou aveia.

Sabe o que aconteceu? Quando chegava na minha refeição comum eu já não estava mais com fome, até comia, mas comia uma quantidade muito menor. E com o tempo eu consegui começar a substituir sem abrir mão totalmente dos alimentos que eu amava. E aí os resultados começaram a aparecer, e com eles minha vontade de que viessem resultados melhores aumentava. E eu comecei a me alimentar ainda melhor. E lá se foram 20kg e 22% de gordura...

Que tal você tentar também?

Para baixar nosso e-book grátis com dicas de sucesso para a reeducação alimentar, clique aqui.
Para ver mais sobre alimentação, clique aqui

Para ver nossas matérias sobre exercícios físicos, clique aqui.
Para ver nossas matérias sobre procedimentos estéticos e fisioterapia, clique aqui.
Para conhecer nossas receitas saudáveis, clique aqui.
Meu nome é Maísa Pimenta, tenho 31 anos, casada. Sou engenheira de produção e um belo dia não entrei na minha calça 44. Decidida a não aumentar mais um número voltei ao manequim 38 com a ajuda de profissionais muito competentes. Apaixonada pelo novo estilo de vida decidi criar esta plataforma para ajudar quem queira seguir o mesmo caminho.

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

#Vixreceitas Muffin de banana fit

Hoje é dia de mais uma receita mara da nossa musa das receitas chef Susan Martha!
E receita pra aproveitar aquelas bananas muito maduras nunca é demais ne? =)


INGREDIENTES

- 2 bananas bem maduras
- 2 ovos
- 3 colheres de sopa de farinha de coco ou farinha de aveia
- 1 colher de sopa de amido de milho, polvilho doce ou fécula de batata (opcional, mas deixa o bolo mais fofinho)
- 2 colheres de sopa de passas polvilhadas com um pouco de amido de milho (ou damasco, tâmaras e ameixas picadas)
- 1 colher de chá de fermento
- 1 colher de chá de canela (opcional)


MODO DE PREPARO

Pré-aqueça o forno a 180 graus antes de começar a fazer o bolo. Bata no liquidificador (ou amesse com o garfo) as bananas, ovos e as farinhas. Adicione as frutas secas, fermento e canela misturando apenas para incorporá-los a massa.



Asse por 20 minutos no forno já pré-aquecido. Dura de 3 a 4 dias fora da geladeira.


Para fazer no micro-ondas, faça metade da massa e asse por 2 ou 3 minutos em potência máxima. Mas já adianto que no forno fica bem mais fofinho e mais gostoso!

Se testar a receita, poste uma foto usando as hashtags #vixreceitas e #amorpelacomida


DICA: Para deixar suas receitas saudáveis ainda mais saborosas, aprenda a utilizar temperos naturais e como combiná-los de forma a deixar sua comida mais deliciosa sem deixar de ser saudável. O guia de temperos foi criado pela nossa colunista Chef Susan Martha. Saiba mais sobre o guia de temperos aqui.

A Susan também desenvolveu um guia de reeducação alimentar com mais de 90 páginas com receitas simples, saborosas e calculadas para caber no seu orçamento. Saiba mais aqui. 

Para baixar nosso e-book grátis com dicas de sucesso para a reeducação alimentar, clique aqui.

Para ver mais sobre alimentação, clique aqui.
Para ver mais sobre exercícios físicos, clique aqui.
Para ver mais sobre procedimentos estéticos, clique aqui.
Para ver mais sobre receitas fit, clique aqui. 
Eu sou a Chef Susan Martha e tenho muito amor pela comida. Meu amor pela comida é tão, tão forte que fiz faculdade de Gastronomia justamente por isso. Lá, aprendi técnicas clássicas, que serviram como fermento para aumentar minhas habilidades de surpreender na cozinha e fazer minha criatividade borbulhar. 
Hoje, aplico técnicas de Gastronomia Funcional em pratos do dia a dia e desenvolvo substituições de ingredientes para tornar as receitas mais saudáveis. É assim que mantenho o equilíbrio da minha alma gorda.

O que você deseja?


Hoje eu vou te ajudar a conseguir melhores resultados com seus treinos. Se quiser, posso ajudar também a passar em um concurso público. Também serei útil caso você queira ganhar mais dinheiro. Como assim Ramon, você enlouqueceu? Como você quer me ajudar com essas coisas falando sobre exercícios físicos?
Calma, isso tudo realmente não parece ter muito sentido, mas no final deste artigo você vai perceber que a única coisa que te impede de conquistar tudo que citei acima é começar a pensar.
Estou falando do Processo de Manifestação, uma fórmula super simples que pode te ajudar a criar a sua realidade desejada, seja ela qual for. Ela se organiza desta forma:
P→S→A=R
Quer receber todas as receitas e novidades do nosso site? Clique aqui para se cadastrar!
Ela nos diz que Pensamentos criam os Sentimentos, os Sentimentos nos conduzem a Ações e as Ações nos levam a RESULTADOS.
Segundo esta fórmula, todo o processo de definição de metas (independente de qual seja) deve iniciar com o seu Pensamento, com o desejo forte de conquistar algo.
Vou exemplificar: em determinado momento da sua vida você pensa que deveria emagrecer; você passa então a se imaginar tendo uma melhor saúde; vestindo aquela roupa que sempre quis, usando o biquíni dos sonhos, ou ainda tendo muito mais disposição para estar com a família e amigos; depois de visualizar mentalmente cada um desses benefícios que terá ao emagrecer, você passa a tomar decisões mais acertadas em relação à sua alimentação, às atividades físicas, à sua rotina... Você passa a criar um “mundo favorável” para que a sua meta seja alcançada. E o impressionante é que sua vida realmente passa acontecer da maneira que você deseja. Quanto mais você pensa/deseja algo, mais você se envolverá com isso, e cada vez colherá mais frutos!
Veja bem, de nada vai adiantar você desejar emagrecer/ficar rico/conseguir um bom emprego e parar apenas no pensamento. Assim o ciclo não está fechado. Mesmo que pensar ajude a gastar calorias, só isso não vai te emagrecer.
Portanto, caneta e papel na mão, escreva a sua meta e deixe-a em um local visível (você nunca pode esquecer dela!). Depois disso, passe a mudar pequenos hábitos e construa uma nova realidade em sua vida. Em pouco tempo será possível ter bons resultados. Duvida? Experimente.

Para baixar nosso e-book grátis com dicas de sucesso para a reeducação alimentar, clique aqui.
Para ver mais sobre alimentação, clique aqui
Para ver nossas matérias sobre exercícios físicos, clique aqui.
Para ver nossas matérias sobre procedimentos estéticos e fisioterapia, 
clique aqui.
Para conhecer nossas receitas saudáveis, 
clique aqui.

Ramon Luciano é graduado em educação física pela UFES/UNIROMA 2 (Tor Vergata - Itália) e atua como Personal Trainer em Vila Velha/ES. Siga @ramonluciano no instagram e no facebook.

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

O poder do chá de hibisco


Originário da China, o chá é cultivado e consumido pelas suas características de aroma e sabor e propriedades medicinais em mais de 160 países, especialmente asiáticos.

A medicina tradicional tem atribuído às flores do hibisco propriedades diuréticas, anti-hipertensivas e antioxidantes. Seus extratos são ricos em flavonóides e antocianinas que contribuem ativamente para esses efeitos. Com base em um estudo de Nunes e colaboradores (2014) o chá de flor de hibisco mostrou valores para compostos fenólicos totais, antocianinas e de capacidade antioxidante interessantes ao consumo quando comparadas com outros tipos de chás e com frutos reconhecidamente ricos nesses compostos, o que torna seu consumo interessante. Estes nutrientes proporcionam diversos efeitos benéficos, entre eles, a ação diurética, impedindo a retenção de líquidos, e a capacidade de evitar o acúmulo de gorduras, principalmente na região da barriga e quadris. 
Outros estudos apontam que alguns flavonóides presentes na bebida possuem um efeito cardioprotetor e vasodilatador. Assim, as substâncias ajudam a aumentar o colesterol bom, HDL, diminuir o colesterol ruim, LDL, triglicerídeos e a pressão arterial.

O chá ainda possui boas quantidades de ferro, que atua no transporte de oxigênio no organismo e previne problemas como anemia, dor de cabeça e cansaço. A Vitamina A, que conta com um efeito antioxidante e é necessária para a visão, sistema imunológico, pele e saúde óssea, e a vitamina C, que protege o organismo contra a baixa imunidade, doenças cardiovasculares, doenças dos olhos e até envelhecimento da pele, também estão presentes na bebida.
Para obtenção destes benefícios, o ideal é que o chá seja preparado com o hibisco original, chamado Hibiscus sabdariffa, que pode ser encontrado em lojas de produtos naturais e especializadas.

Quer receber todas as receitas e novidades do nosso site? Clique aqui para se cadastrar!

Como consumir o chá de hibisco?
Separe 200 ml de água, deixe ferver e após isso adicione de 4 a 6 gramas, equivalente a uma colher de chá, da flor seca. Mantenha a bebida por três minutos no fogo e após isso ela pode ser consumida.
Você poderá ingerir o chá em temperatura ambiente ou então gelado e ainda adicionar potentes alimentos termogênicos, tais como: gengibre e canela. E claro, tudo isso aliado a uma alimentação balanceada, afinal, tomar chá de hibisco e enfiar o pé na jaca não vai te trazer resultados!

Para baixar nosso e-book grátis com dicas de sucesso para a reeducação alimentar, clique aqui.
Para ver mais sobre alimentação, clique aqui

Para ver nossas matérias sobre exercícios físicos, clique aqui.
Para ver nossas matérias sobre procedimentos estéticos e fisioterapia, 
clique aqui.
Para conhecer nossas receitas saudáveis, 
clique aqui.

Nutricionista Isabela Faria Campos    
CRN-ES 13101141
Sócia e Proprietária da Clínica Espaço Nutrir. Graduada no curso de Nutrição pela Universidade Federal do Espírito Santo.
Pós graduada em Nutrição Funcional e Nutrigenômica: Implicações Práticas na Nutrição Clínica e Esportiva. Mestranda em Ciências da Saúde pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.
Nutricionista voluntária na Associação Crescer Com Viver. CRN.ES-13101141